Histórias de violência: Um diálogo entre obras da Coleção Treger/Saint Silvestre

 

Curador: Gustavo Giacosa
14 de abril – 14 de outubro de 2018
Núcleo de Arte da Oliva

 

 

Histórias de Violência aborda a questão da destrutividade própria do ser humano. Como é que se compreende que a violência esteja presente no homem e qual é a sua origem? Como é que a arte utiliza os seus impulsos destrutivos? Tomando a violência numa aceção mais ampla da palavra, sem a concentra num período histórico ou numa zona geográfica, a exposição apresenta um percurso em que se sucedem 7 momentos. As obras escolhidas pelo comissário Gustavo Giacosa emergem de várias categorias (arte bruta / arte singular / arte contemporânea) assim como de diferentes técnicas e formas de representação. Entre mais de 50 artistas apresentados estão grandes clássicos de Arte Bruta como Henry Darger, Friedrich Schröder-Sonnenstern ou Franco Bellucci e artistas de arte contemporânea como Robert Combas, Dado ou Gonçalo Mabunda. Giacosa interessou-se pelas formas como os artistas da Coleção Treger/Saint Silvestre nos falam de violência: dos rivais, da reclusão, de armas de guerra e de vítimas, selecionando contrapontos sugestivos: a poesia, o imaginário e por vezes o humor. Alguns artistas introduzem uma distância entre a gravidade do assunto em questão e a sua forma. Outros, pura e simplesmente recriam instintivamente. A exposição, concebida como um diálogo, foi enriquecida através dos empréstimos de obras pertencentes às Coleções Norlinda e José Lima, Gustavo Giacosa e Fausto Ferraiuolo, La “S” Grand Atelier e Galeria Christian Berst Art Brut.