“Miroslav Tichý – Quatro fotografias e um desenho”

 

 

“Miroslav Tichý – Quatro fotografias e um desenho”, trabalhos de Miroslav Tichý da nossa colecção em exibição no espaço VERÃO, da curadora Antonia Gaeta em Lisboa.

 

Miroslav Tichý começou a pintar inspirando-se em Picasso, Matisse e nos expressionistas alemães. Após a tomada de posse dos comunistas em1948, volta para Kyjov a sua terra Natal. « Os desenhos estavam desenhados e as pinturas pintadas. Então eu farei fotografias ». Tichý fabrica ele mesmo as suas máquinas fotográficas com objetos recuperados, tubos de cartão, lentes, tudo muito bem polido com pasta de dentes e cinza de cigarros. Tichý, armado destes engenhos, esconde-se para melhor surpreender as suas vítimas e fixar para a eternidade, principalmente, traseiros e pernas de mulheres. No segredo do seu laboratório, ele revela como pode o produto da sua caça que retoca com lápis. O seu comportamento é mal visto pelas autoridades que o internam várias vezes em hospitais psiquiátricos. Tichý fixou-se um limite, um plano de carreira: ao cabo de um certo número de peças terminará a sua missão. O seu trabalho foi descoberto no fim dos anos 90 e rapidamente reconhecido e exposto no Kunsthous en Zurich e no centro Pompidou em Paris em 2008.

Mais informação

 

Fotografias: Joana Hintze